DESSECAÇÃO DA CULTURA DO FEIJÃO ATRAVÉS DE HERBICIDAS VISANDO A ANTECIPAÇÃO DE COLHEITA

Paulo Vinicius Da Silva, Paulo César Carvalho Ronchi Filho, Paulo Henrique Vieira dos Santos, Nagilla Moraes, Patricia Andrea Monquero, roque dias, Sergio TRONQUINE, Alessandro Carlos Betito Buzzato

Resumo


A utilização de herbicidas visando a dessecação de culturas agrícolas, especialmente na produção de grãos, trata-se de uma prática recorrente, pois possibilita a antecipação da colheita, o que pode resultar em ganhos financeiros e/ou vantagens em relação a logística de produção. Diante do exposto o presente trabalho teve como objetivo avaliar a eficácia e viabilidade de dois métodos de dessecação da cultura do feijão, através dos seguintes objetivos específicos: (a) Analisar a qualidade dos grãos de feijão após a dessecação e (b) A viabilidade econômica da antecipação da colheita. Para tal realizou-se um experimento em campo em delineamento inteiramente casualizado (DIC), com 6 tratamentos: diquat (450 g i.a./ ha-1), glufosinato de amônio (550 g i.a./ha-1), paraquat   (450 g i.a./ha-1), glifosato (960 g i.a./ ha-1), dessecação em terreno e testemunha. Os parâmetros avaliados foram: Qualidade da Dessecação; Velocidade da Dessecação; Viabilidade de Custo da Dessecação, Porcentagem de Germinação, Comprimento do Hipocótilo e Peso de 100 sementes. O herbicida diquat apresentou o melhor desempenho no que tange a antecipação da colheita, 29 dias, sendo que o valor da saca nesse período era de R$ 450,00, em contrapartida o glifosato culminou no menor período de antecipação da colheita, apenas 7 dias. O paraquat foi o tratamento que melhor preservou as características fisiológicas das sementes

Texto completo:

PDF

Referências


BRUNHARO et al. Aspectos do mecanismo de ação do amônio glufosinato: culturas resistentes e resistência de plantas daninha. Revista Brasileira de Herbicidas, v.13, n.2, p.163-177, mai./ago. 2014.

CHIORATO AF, CARBONELL SAM, VENCOVSKY R, FONSECA JUNIOR NS and PINHEIRO JB (2010) Genetic gain in the breeding program of common beans at IAC from 1989 to 2007. Crop Breeding and Applied Biotechnology 10: 329-336.

DOMINGOS, M.; SILVA, A.A. & SILVA, J.F. Qualidade da semente de feijão armazenada após dessecação química das plantas em quatro estádios de aplicação. Acta Scientiarium, 22:1143-8, 2000.

DOURADO NETO, D.; FANCELLI, A.L. Produção de feijão. Guaíba: Agropecuária, 2000. 385p.

EIFERT, E. da C.; SILVA, J. G. da; FONSECA, J. R.; VIEIRA, E. H. N. Secagem, beneficiamento e armazenamento de grãos. Santo Antônio de Goiás: Embrapa Arroz e Feijão, 2014. 223-234 p.

GONZAGA, A. C. de O. (Ed.). Feijão: o produtor pergunta, a Embrapa responde. Brasília, DF: Embrapa, 2014. 247 p

MARCHI, G.; MARCHI, E.C.S; GUIMARAES, T.G.. Herbicidas: Mecanismos de ação e uso. Planatina, DF: Embrapa Cerrados, 2008. 36 p.

MPANZO, D. Avaliação de dessecantes e de épocas de aplicação de feijão: Efeitos na qualidade fisiológica das sementes. Lavras: UFLA, 1998. 289p.

RASBAND, W. S. ImageJ, U. S. National Institutes of Health. Bethesda, Maryland, USA. 2011

SILVA, J. G. da; FONSECA, J. R. Colheita. Santo Antônio de Goiás: Embrapa Arroz e Feijão, 2014. 209-222 p.

PENCKOWSKI, L.H.; PODOLAN, M.J.; LOPEZ-OVEJERO, R.F. Efeito de herbicidas aplicados na pré-colheita na qualidade fisiológica das sementes de feijão. Revista Brasileira de Herbicida, v. 4, n. 2, p.2-12, 2005.

ZAGONEL, J.; VENANCIO, W.S.; SOUSA NETO, A.M. de. Eficácia do herbicida diquat na dessecação em pré-colheita da cultura do feijão. Revista Brasileira de Herbicidas, v.3, n.1, 2002. p.17-21.

KENDRICK, J. B. & W. C. SNYDER, 1942 — Fusarium Yellows of Beans. Phytopathology 32: 1010 — 1014.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Revista Ensaios Pioneiros

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Universidade São Francisco
CNSP-ASF | Casa de Nossa Senhora da Paz - Ação Social Franciscana