LIXO ELETRÔNICO: IDENTIFICAÇÃO DOS LOCAIS DE DESCARTE

  • Jhonny Antonio Soares Jesus
  • Iara Lúcia Tescarollo
  • Roberta Martins da Costa Bianchi Universidade São Francisco

Resumo

O lixo eletrônico vem aumentando gradativamente, cerca de 53,6 milhões de toneladas foram gerados em 2019 no mundo, assim, é necessário pensar em alternativas de remanejamento, reaproveitamento e/ou reciclagem, visto que muitos equipamentos elétricos e eletrônicos são descartados de forma inapropriada, ocasionando a degradação do ecossistema e prejudicando a saúde humana.  A Política Nacional de Resíduos Sólidos tem como proposta a prática de hábitos de consumo sustentável e um conjunto de instrumentos para propiciar o aumento da reciclagem e da reutilização dos resíduos sólidos e a destinação adequada dos rejeitos. Para o lixo eletrônico existe uma resolução do Conselho Nacional do Meio Ambiente, seguindo a NBR 10.004 que estabelece normas e procedimentos para o gerenciamento e destinação adequada dos resíduos elétricos e eletrônicos no Brasil. Este trabalho tem como objetivo identificar os locais que recebem o lixo eletrônico e elaborar um manual para auxiliar a população de como deve ser realizado o seu descarte. A pesquisa bibliográfica foi realizada por meio de sites das prefeituras da Região Metropolitana de Campinas (RMC), artigos científicos entre outros. Na cidade de Campinas foram identificados 19 pontos de coletas, denominados pontos verde e ecopontos. Em Itatiba, até o momento, há 5 pontos de coleta de lixo eletrônico, denominados pontos ecológicos, que fazem parte de uma parceria entre a Secretaria de Meio Ambiente e Agricultura e a empresa Ecotronics Ambiental. Além disso, existem postos de gasolinas que possuem parceria com a empresa Recap que recolhem lixo eletrônico e também fazem o descarte dos óleos dos carros.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 10004: Resíduos Sólidos Classificação: Rio de Janeiro, p.3.2004.

COLETA SELETIVA: PONTOS DE COLETA. Indaiatuba. [s.d.]. Disponível em: <https://www.indaiatuba.sp.gov.br/urbanismo/coleta-seletiva/>. Acesso em: 01 de mar. de 2020

CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE (CONAMA). Regulamentação da Gestão dos Resíduos de Equipamentos Elétricos e Eletrônicos no País. 2010.

CRONOGRAMAS DA COLETA DE LIXO, CATA BAGULHO E LIXO RECICLÁVEL. Prefeitura De Santo Antônio De Posse. 2018. Disponível em: <https://pmsaposse.sp.gov.br/cronogramas-da-coleta-de-lixo-cata-bagulho-e-lixo-reciclavel/>. Acesso em: 15 de fev.de 2020.

DESCARTE ELETRÔNICO - NOVO PROGRAMA AMBIENTAL. Eco troca recap. [s.d.]. Disponível em: < http://www.recap.com.br/ecotroca/>. Acesso em: 19 de out. de 2019.

ECOPONTO "Ponte de Tábua". Consórcio Intermunicipal de Saneamento Ambiental (CONSAB). 2014. Disponível em: <https://www.consabambiental.com.br/quem-somos/lampadas-fluorescentes/ecoponto/>. Acesso em: 29 de mar. de 2020.

ECOPONTOS E PONTOS VERDES: ENTREGA VOLUNTÁRIA DE MATERIAIS RECICLÁVEIS. Prefeitura de Campinas. [s.d.]. Disponível em: <http://www.campinas.sp.gov.br/governo/infraestrutura/ecopontos/index.php>. Acesso em: 3 de nov. de 2019.

ECOPONTO: MAIORIA DO DESCARTE É DE RESÍDUOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL. Prefeitura de Valinhos. [s.d.]. Disponível em: <http://www.valinhos.sp.gov.br/noticias/ecoponto-maioria-do-descarte-e-de-residuos-da-construcao-civil>. Acesso em: 5 de abr. de 2020.

ECOPONTO DO MONTE DAS OLIVEIRAS É ESPAÇO CORRETO PARA DESCARTE DE MATERIAIS. NOVA Odessa. 2018. Disponível em: <http://www.novaodessa.sp.gov.br/NoticiasConteudo.aspx?IDNoticia=17497>. Acesso em: 12 de jan. de 2020.

FORTI V., BALDÉ C.P., KUEHR R., BEL G. The Global E-waste Monitor 2020: Quantities, flows and the circular economy potential. THE GOBAL E- WASTE STATISTICS PARTNERSHIP. Disponível em: <https://globalewaste.org/>. Acesso em: 06 de ago. de 2020.

LIMPEZA PÚBLICA: ECOPONTOS. Prefeitura de Americana. 2020. Disponível em:<https://www.americana.sp.gov.br/americanaV6_index.php?it=52&a=limpeza_publica_ecopontos>. Acesso em: 8 de mar. de 2020.

LIXO DIGITAL. Prefeitura De Itatiba. 2020. Disponível em: <https://www.itatiba.sp.gov.br/Meio-Ambiente-e-Agricultura/lixo-digital.html>. Acesso em: 10 de nov.de 2019.

MACHADO, N.M.; CASADEI, S.R. Seis Razões para Diminuir o Lixo no Mundo. São Paulo: Escrituras, 2007.

MEU AMBIENTE: LIXO ELETRÔNICO. Tv Câmara Campinas. 2018. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=a6k7baykdVM>. Acesso em 06 de ago. de 2020.

PLATFORM FOR ACCELERATING THE CIRCULAR ECONOMY (PACE). A New Circular Vision for Electronics: Time for a Global Reboot. World Economic Forum. Disponível em:

<http://www3.weforum.org/docs/WEF_A_New_Circular_Vision_for_Electronics.pdf>. Acesso em: 11 de out. de 2019.

POLITICA NACIONAL DE RESIDUOS SOLIDOS. Política Nacional de Resíduos Sólidos. Disponível em: <http://www.mma.gov.br/pol%C3%ADtica-de-res%C3%ADduos-s%C3%B3lidos>. Acesso em 15 de maio de 2019.

REGO, R. C. F.; BARRETO, M. L.; KILLINGER, C. L. O que é lixo afinal? Como pensam mulheres residentes na periferia de um grande centro urbano. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, 18(6). P. 1583-1592,

nov-dez, 2002.

PREFEITURA DISPONIBILIZA 20 PONTOS PARA DESCARTE CORRETO DE MATERIAIS. Portal Hortolândia. 2019. Disponível em: <https://www.portalhortolandia.com.br/noticias/nossa-cidade/prefeitura-disponibiliza-20-pontos-para-descarte-correto-de-materiais-55068>. Acesso em: 8 de mar. de 2020.

S. BÁRBARA É REFERÊNCIA EM GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS. Município de Santa Bárbara D'oeste. 2015. Disponível em: <http://www.santabarbara.sp.gov.br/v5/index.php?dir=noticias&id=59009&pag=noticia>. Acesso em: 28 mar. 2020.

SECRETARIA DE MEIO AMBIENTE E SERVIÇOS URBANOS DE PEDREIRA INSTALA ECOPONTOS. Prefeitura Municipal de Pedreira. 2017. Disponível em: <https://www.pedreira.sp.gov.br/páginas/portal/noticia?id=3633>. Acesso em: 11 de jan. de 2020.

Publicado
2021-08-18
Como Citar
Soares Jesus, J. A. ., Tescarollo, I. L., & Bianchi, R. M. da C. (2021). LIXO ELETRÔNICO: IDENTIFICAÇÃO DOS LOCAIS DE DESCARTE. Revista Ensaios Pioneiros, 5(1), 1-14. https://doi.org/10.24933/rep.v5i1.220
Seção
CIÊNCIAS EXATAS, ENGENHARIAS e TECNOLÓGICAS